Pix: por dentro do PAGAMENTO INSTANTÂNEO 📲 | Roda de Conversa

Tempo de leitura: 22 min

Escrito por Equipe Micro Credito RS
em maio 19, 2021

E aí, gente. Tudo bem? O assunto mais
debatido no mercado de pagamentos atualmente, é: Pagamento Instantâneo. Por
isso, hoje, eu estou aqui junto com o nosso time que está frente do pagamento
instantâneo aqui, na Gerencianet para a gente bater um papo sobre esse assunto. Que tal? Eu tenho aqui, ao meu lado, Danilo Oliveira, que o executivo
responsável pela implementação do pagamento instantâneo aqui, na Gerencianet. Temos também Túlio Spuri, o nosso gerente de TI e temos também Evanil de
Paula, o nosso CEO aqui, da Gerencianet. Tudo bem, meninos? Tudo tranquilo? Vamos
começar então com uma pergunta clássica, a pergunta básica. O que são pagamentos
instantâneos? [Danilo Oliveira] Olá, Evelin. É um prazer estar aqui tratando desse assunto que
promete revolucionar o mercado. Pagamentos instantâneos são transferências monetárias feitas eletronicamente, que são concretizadas em um curto período de
tempo, podendo ser em poucos segundos. Uma outra característica do pagamento instantâneo
é a disponibilidade. Aqui, no Brasil, essa modalidade vai estar disponível 24 horas
por dia, todos os dias do ano, inclusive aos fins de semana e feriados. O pagamento
instantâneo é uma nova modalidade que nós vamos dar para os usuários aí, do
mercado. Seja um estabelecimento comercial ou seja um pagador, para concretizar
suas transações, de forma rápida, fácil e segura. Aqui, no Brasil, o nosso
pagamento instantâneo está previsto para novembro desse ano. Ele vem se baseando em
alguns países, algumas situações globais que já temos, né? Onde já é estável na
China, na Tailândia e na Austrália. [Túlio Spuri] Trazendo para o contexto nosso, aqui, da Gerencianet, nós, como instituição de pagamento fornecemos uma Conta de
pagamento para os nossos clientes. E, atualmente, nós já temos uma funcionalidade que é
a transferência entre contas Gerencianet e ela acontece 24 horas por dia, 7
dias na semana, todos os dias do ano, feriados e tudo mais. A transferência entre
contas Gerencianet é um tipo de pagamento instantâneo. O que o Banco
Central está trazendo para a população é, justamente, que essa transferência de
recursos ocorra entre instituições diferentes. Nessa comparação das contas da Gerencianet, entre mesma instituição, sempre acontece. Pode ser em bancos e
instituições de pagamento, isso já ocorre. O que nós estamos dizendo aqui,
agora, com os pagamentos instantâneos é que isso ocorra entre instituições diferentes. Podendo ser bancos e instituições de pagamento, inclusive, com essa alta
disponibilidade de dias, meses e anos, sem parar. [Evanil de Paula] O interessante, uma comparação muito
boa é o TED, né, que ele ocorre somente em alguns horários, né. E, para o pagamento
instantâneo é o tempo todo, 24/7. Isso traz uma
eficiência para o sistema, muitas das vezes, por exemplo, você vai fazer um TED, tem que passar o comprovante. Os dois lados ainda ficam na dúvida se fluiu ou se não fluiu e aí tem conferir depois, às vezes é só no dia seguinte. Com o
pagamento instantâneo, vai ser possível fazer o pagamento naquele momento,
segundos depois confirmar. Então, se você tiver na fila de um supermercado, você vai
poder fazer o pagamento, levar as mercadorias e o comerciante ter
certeza de que o dinheiro está na conta. [Danilo] O nosso arranjo de pagamento, no Brasil, ele já
tem nome. Ele vai se chamar PIX. Como eu disse, está previsto para novembro
desse ano. E, um dos objetivos dessa nova modalidade é, até, diminuir a
circulação de valores físicos, valorem em espécie no mercado. Visto que, no Brasil, mais de 60% das transações no Brasil, ocorrem em dinheiro, em espécie. E, com
essa transformação digital que o pagamento instantâneo vai trazer, essa
modalidade pode ganhar grande parte, aí, dessa dessas transações. [Túlio] Interessante,
complementando o que o Evanil disse, nessa comparação do pagamento instantâneo com o TED,
hoje a gente não imagina ir na padaria e falar que vai pagar com o TED.
Justamente, porque, sabemos que o tempo pode ser de 15 minutos a uma hora. Com o
pagamento instantâneo, a gente faz essa comparação. A gente imagina sim
chegando na padaria e “quero pagar com o PIX”. Porque a ordem de pagamento vai
ser enviada, na hora, o outro lado vai saber que foi feito o pagamento e ele vai
saber que foi feito e o dinheiro também vai estar em mãos, nesse momento. [Evelin] Então,
gente para quem não participa do mercado de pagamentos, esse tipo de mudança, esse
tipo de implementação, acontece de uma forma muito repentina, né? Mas,
eu quero saber de vocês: qual é a contribuição que a Gerencianet tem dado para implementação
do sistema de pagamentos instantâneos aqui, no Brasil, e como ele está sendo
criado? [Túlio] Não me recordou o ano, Danilo pode trazer aí para nós. [Danilo] A partir 2018. [Túlio] 2018, né, o Banco
Central, ele criou um grupo de trabalho para fazer as definições do pagamento
instantâneo no Brasil. Logicamente, os executivos do Banco Central viajaram o
mundo buscando os casos de uso que já existem em outros lugares e trouxeram essa
discussão para o nosso mercado. Criou-se, ali, temas de negócio, área técnica,
usabilidade, segurança. E o Banco Central, traz para os participantes, atualmente,
acredito que tem aí 200 ou mais participantes desse grupo de trabalho,
são enviadas perguntas e as empresas fazem o dever de casa, sempre olhando ali para
o ramo de atuação delas, descrevem fluxos, mandam textos, imagens, propondo para o Banco Central a visão que eles possuem do pagamento
instantâneo. Como que fica bom para o cenário deles. E o banco central vem
acatando todas essas respostas e, de tempos em tempos, existem reuniões em
Brasília, em São Paulo, onde se discute todo esse consolidado de respostas.
Então, a visão, é a primeira vez que eu participo de um modelo assim, fiquei bem satisfeito e matei essa minha curiosidade de ver como é que nasce, né,
uma ferramenta nova que promete revolucionar o mercado. É bem
colaborativo, o Banco Central vem ouvindo todos os participantes. Está sendo bem
motivante para nós, poder participar e ajudar nessa revolução. [Evanil] A forma como o Banco
Central tem tratado o assunto nos dá um cenário que vai dar certo, vai funcionar,
porque não é algo eles estão construindo lá, sozinhos. Eles estão vindo no mercado,
igual o Túlio comentou, eles estão questionando, estão perguntando, estão ouvindo,
estão sabendo montar como mercado espera de uma solução e como o pagador gostaria
que a solução fosse feita. E como o vendedor gostaria que a solução fosse feita. Está sendo um exercício de colaboração muito interessante, então a tendência, realmente, é que dê muito certo. Eles têm seguido e foi muito assertivo o cronograma. A ideia é
de lançamento em novembro, e o que a gente tem visto, até agora, é que todo o
cronograma está em dia e realmente vai acontecer. [Danilo] Um fato interessante, bem como
foi colocado pelo Túlio, os executivos do Banco Central viajaram o mundo, testaram
as modalidades em os países, viram como funciona. [Evanil] Trouxeram nomes, né, lá de fora
também para participar dos eventos. [Danilo] Sim, houve uma discussão, workshops para
chegar à decisão. E o modelo de pagamento instantâneo do brasil, ele não é uma
cópia de outros países, ele é unicamente brasileiro. E ele é tão brasileiro que
ele está sendo feito sob o olhar de todos os
participantes brasileiros que querem aderir à modalidade. Isso vem de
encontro com a transformação digital que nosso país vem passando e esse modelo de
trabalho que o Banco Central está trazendo ele é diferente tudo que a gente viveu,
até hoje. Visto que as modalidades de pagamento que existem no mercado foram
concebidas em discussões fechadas e essa é uma discussão aberta e bem colaborativa. [Evelin] Vocês podem me dizer quais são os nichos né, das empresas que participam dessas
discussões, porque eu sei que não são só empresas de pagamento. [Danilo] Existem várias
outras entidades do mercado interessadas nessa modalidade. Por exemplo, existem os
provedores de tecnologia de informação, que são aqueles que vão fomentar a
conectividade, visto que o pagamento instantâneo, ele está previsto ter
participantes diretos, que são as instituições autorizadas hoje, pelo Banco
Central e os indiretos, né, que são aqueles que ainda não
são autorizados. Como o pagamento instantâneo é uma solução aberta e de
flexível participação, existe essa possibilidade de um participante direto
ter interação com o sistema. Além dos PSTs, os provedores de tecnologia, existem as soluções antifraude visto, que é uma transação instantânea que ocorre em
poucos segundos, é necessário ali, as empresas, os participantes e empresas
né, a aderência da modalidade estarem atentas às transações. Verificarem a autenticidade daquilo. Então, existem soluções antifraude no
mercado para possibilitar que isso seja feito de forma segura. Estão todos aí,
cada um no seu âmbito, tentando colaborar aí para essa nova modalidade. [Túlio] Em relação
aos participantes, né os bancos tradicionais eles são obrigados a
participarem. Não somente bancos, existem as instituições de pagamento, como a
Gerencianet, que também podem participar diretamente conectado ao sistema, sem intermediário. O intermediário seria o Banco Central, única e
exclusivamente. Mas não fica fechado somente a esses participantes. Existem os
participantes indiretos, que são fintechs que não atingiram o limite de
movimentação, né. Porque existe um limite de movimentações, quando você atinge ele, você
passa a ser regulamentado pelo Banco Central. Abaixo disso, não. Então essas
fintechs, startups que acabaram de nascer, que estão ali investindo em um nicho
específico, eles podem se conectar também ao sistema de pagamentos instantâneos de
forma indireta. Eles teriam uma intermediário a mais, que é o participante
direto e depois, o Banco Central. Mas isso reforça que o Danilo disse, do sistema ser
aberto, onde o foco é o cliente. É para ficar barato para o cliente final,
é para ser rápido e é para fomentar novos negócios. [Evanil] Esse ponto que o Túlio comentou é bem
interessante, porque o Banco Central, ele não se não se fechou somente aos participantes diretos,
né, aos maiores players do mercado. Ele abriu possibilidades para startups, pequenos empreendedores, pessoas que pensam em novos negócios vão conseguir
atuar no mercado de pagamento instantâneo e prover soluções. Isso é, dá-se
a ideia de quanto amplo está sendo o debate e a solução. É, através dos
participantes indiretos, então os participantes diretos vão poder prover
esse acesso a outras empresas interligarem, também proporem soluções
inovadoras e buscarem mercado. [Túlio] É, nisso que eu queria até puxar s questão do arranjo, o que é o arranjo. É possível achar diversos materiais, aí, na web, onde se
fala de PSP, que significa prestador de serviço de pagamento. O sistema, ele não
está restringido aos bancos. Então, por isso, você não vê falar que são os
bancos. Então são os prestadores de serviço de pagamento: instituições de pagamento,
bancos, participantes indiretos, tudo podem se conectar nesse sistema e que nos dá ideia, então, de arranjo, que são essas várias empresas
conectadas através do Banco Central, podendo fazer as transações de forma
imediata. Inclusive com a movimentação do fundo. O dinheiro vai chegar do outro
lado de forma imediata, não é só promessa de que ele vai chegar. [Danilo] Até
complementando que o Túlio disse, bem trazendo aí a palavra arranjo, quando
fala arranjo de pagamento instantâneo, vem na minha mente assim, além dos
participantes, o que a gente precisa para ter o pagamento instantâneo brasileiro? A
gente precisa ter os provedores de serviço de pagamento, né, o prestador
de serviço de pagamento, bem como ele disse, né, que é o caso da Gerencianet. A Gn
vai ser um PSP do pagamento instantâneo. A gente precisa de um
sistema centralizado, que seja capaz de processar essas transferências em um
curto período e com alta disponibilidade, que é o SPI do Banco Central e também
precisamos, é claro, das aderências dos usuários, tanto pagadores quanto
recebedores. [Evelin] Muito bem, gente. Agora, de forma prática, eu percebi que o sistema de pagamentos instantâneos vai tornar muito mais fácil o pagamento e
recebimento. Então, eu gostaria de saber quem vai poder realizar o pagamento
instantâneo, pessoa física, pessoa jurídica? [Evanil] O pagamento instantâneo é, igual
nós comentamos, muito semelhante ao TED. você pode transacionar pessoa física para
pessoa física, pessoa física para pessoa jurídica, pessoa jurídica com pessoa
jurídica. Onde houver transação, troca de valores, cabe o pagamento instantâneo.
Então pode ser um inquilino para o proprietário, um cliente de um
supermercado para o caixa, no comércio eletrônico. Onde há transação financeira, cabe o pagamento instantâneo. [Danilo] Interessante é o apoio que até o governo
vem dando ao pagamento instantâneo. E possibilitar aí, a nós brasileiros, né, que
efetuamos o pagamento de taxas e guias, via pagamento instantâneo. Por exemplo,
como a arrecadação de taxa de emissão de
passaporte. [Túlio] Com pagamento instantâneo ele vem com foco muito grande, quase que
principal, no dispositivo móvel. Então tem que ser simples como eu pegar meu
celular, abrir minha lista de contatos, achar a Evelin, clicar nela e mandar um
dinheiro para ela. E, ao clicar, mandar o valor, conferir os dados, se é a Evelin mesmo, vou dar um ok e eu já fico sabendo imediatamente, que a Evelin já recebeu.
Tanto é que ela pode sacar o dinheiro depois. [Evanil] Você pode esquecer, as vezes, a
mochila em casa, a carteira em casa, mas o celular você nunca esquece. E, a partir do
celular que os pagamentos vão acontecer Então, a partir do celular que você vai
logar na sua conta, no seu prestador de serviço, pode ser a Gerencianet, por
exemplo, na qual você vai habilitar o pagamento instantâneo e vai fazer os
pagamentos. Nessa a temática, né. [Túlio] E, avançando um pouquinho mais, mas ainda
assim, como que vai ser no dia a dia. Se, em um TED, eu preciso informar
agência, conta, CPF, valor, como é que vai ser no pagamento instantâneo? Simplesmente,
vou pegar uma chave que o Banco Central definiu três, nesse primeiro momento. A
chave pode ser um e-mail, que você vai apontar o e-mail para a conta na
Gerencianet. Pode ser o número do seu celular, que você vai apontar para uma
conta transacional de um PSPA ou pode ser o seu documento, como pessoa física e
no caso, de empresa CNPJ. Então, nada mais é do que, vou criar um apelido para minha
conta transacional. Eu falo que conta transacional, novamente, em relação às
instituições participantes. Conta transacional você pode entender que é uma
conta corrente, conta poupança ou uma conta de pagamento, que são
fornecidos por instituições de pagamento, como a Gerencianet. Isso, para mim, como
pagador, vai ser suficiente para pagar a Evelin. Eu não preciso saber em qual PSP
que esse dinheiro vai cair, termo popular, onde que esse dinheiro vai cair, eu
não preciso saber. Simulando novamente o pagamento com dinheiro, quando eu te
pago e te dou uma nota de 50 reais, eu como pagador, não preciso saber se
você vai por o dinheiro na carteira, no bolso da frente, no bolso de trás, isso
até tô copiando o Breno, do Banco Central que costuma dizer muito esse exemplo. Eu achei muito muito interessante que ilustra bem essa comparação entre
pagamento com a moeda e com esse meio eletrônico. [Danilo] O interessante do
pagamento instantâneo é o cuidado que está se tomando para parece uma
modalidade simples. Bem como nós dissemos aqui, existe o QR Code, né, que
quem quer receber um valor gera, pode conter valor ou não. E apresenta para uma pessoa fazer o pagamento. [Evelin] Fala um pouco mais sobre a leitura desse
QR Code, como que acontece? [Danilo] Basicamente, eu acesso o aplicativo do meu provedor de serviço, posso ter na tela inicial já uma forma de inicialização automática, ali, do
QR Code, como é o caso aqui, do nosso aplicativo da Gerencianet e,
naquele QR Code ali, eu já tenho acesso ao destino, ao endereçamento do
dinheiro. Então, quem fizer a leitura vai tá transferindo o dinheiro para uma
conta da pessoa que apresentou o QR Code. Um outro exemplo é a Evelin empreendedora que tem a sua loja de varejo, ela pode muito bem imprimir um QR Code
por produto e fazer com que o pagador somente aproxime a sua câmera ali e
faça o pagamento, e retire aquele produto. Ou a Evelin amiga, que sai
com seus amigos no final de semana, ela pode utilizar o pagamento instantâneo
para fazer a transferência de um rateio de valores da conta do barzinho, alguma
coisa com seus amigos. [Evanil] Exemplificando o que o Danilo comentou, a pessoa vai pegar o celular, mirar no QR Code e, a partir desse momento, o celular vai ler o
QR Code e vai mostrar para ele os dados do recebedor, né. E, nesse
momento, ele confere se está certo, confere o valor, o valor pode vir embutido
no próprio QR Code ou QR Code, ele pode vir com o valor em branco e a pessoa digitar. A pessoa
confirma, através de uma senha, de digital. E cada prestador de serviço vai usar o seu
seu método do ideal de autenticação. Clicou lá no pagar, um ok, no avançar. Vai se
comunicar né, os PSPs, vai mandar a informação para o Banco Central e o Banco Central vai mandar para o PSP do recebedor. Vai confirmar essa transação
e vai devolver para o Banco Central. Depois o Banco Central vai devolver para a gente a
informação de que o pagamento foi feito. [Túlio] E tudo isso aí na média de dois segundos. [Evanil] Isto.
Você consegue simular o ambiente de TED. Então, a pessoa está acostumado a fazer
TED, ela consegue usar ali, a própria interface do pagamento instantâneo e fazer o seu TED de forma tradicional, né, do jeito que ele sempre fez. [Danilo] Está sendo estudado
outras formas de iniciar esse pagamento. Além do QR Code, da inserção manual dos dados,
da própria chave de endereçamento, né, como como foi dito pelo Túlio. Está previsto uma forma de
iniciação que permite que o pagador efetue esse pagamento offline, visto que
a internet aí, do Brasil, ela ainda está longe do ideal. E, nessa modalidade,
somente quem está recebendo precisará ter acesso à internet. O pagador, ele poderá
gerar o QR Code ali, no aplicativo do seu prestador de serviço, de forma segura e que
já prevê alguma autenticação ali. E apresentará para o recebedor e, assim,
em nome do pagador, esse recebedor iniciará e concretizará esse pagamento. Também, outras formas, eu acredito que vão ser possíveis, como o NFC, que hoje já é
uma a novidade nos cartões de crédito, onde somente via aproximação
você é capaz de fazer o pagamento. Então, porque não o pagamento instantâneo também não prevê isso. [Evelin] Mas, como eu consigo então cadastrar o meu e-mail, meu CPF, meu
telefone ou documento nessa plataforma? Para que eu consiga receber
ou transferir dinheiro? [Evanil] Cada usuário vai ter um prestador de serviço. Você vai escolher uma instituição para você usar para fazer os seus pagamentos
instantâneos, Gerencianet, outra instituição de pagamento, instituição
financeira. Essas instituições que participam de forma direta ao pagamento
instantâneo, um sistema de pagamento instantâneo, vai poder utilizar um
serviço dentro do Banco Central, na qual se cadastra o e-mail, telefone, né. Então a
Gerencianet ou outra instituição, entra com essas informações para base de
endereçamento do Banco Central e isso fica registrado. A partir desse momento, todo o
sistema fica ciente de que, toda vez que um pagamento for
direcionado para um telefone X ou para o e-mail Y, vai chegar na sua conta cadastrada. Então o fluxo se fecha. É algo que não se precisa mais usar agência, conta, você usa só o
telefone, um CPF, um e-mail. [Evelin] E o que é o PIX? O PIX é um aplicativo? [Danilo] Não, o
PIX é uma modalidade de pagamento, no caso do pagamento instantâneo, que você
vai encontrar no aplicativo da instituição que você tem relacionamento. Cabe aos prestadores de serviços, né, as instituições, como no caso da Gerencianet, como instituição de pagamento, possibilitar seus clientes que tenham acesso a essa
modalidade. Então, através do aplicativo da Gerencianet, os clientes poderão ter
acesso ao PIX e poder transacionar e receber e pagar, utilizando essa nova
modalidade. Isso é uma questão que vêm gerando dúvidas, se essa modalidade, se esse
aplicativo ele é do Banco Central ou de uma outra instituição, mas
a resposta é bem essa. O Banco Central, ele disponibiliza a plataforma de
liquidação, com toda essa disponibilidade e resiliência, né, que o
sistema precisa. Mas precisa ir dos participantes se reinventarem,
inovar e dar essa possibilidade para os usuários. Inclusive, a
usabilidade vem sendo discutida, uma coisa que é bem interessante é que o
Banco Central, existe algumas premissas que ele considera obrigatória e algumas
sugestões para que as instituições deixem isso da forma mais usual para os
seus clientes. [Evelin] Bom, agora eu quero saber se pagamento instantâneo, ele vai impactar
outras formas de cobrança e como ele vai impactar? [Evanil] O pagamento instantâneo, ele é
mais uma forma de pagamento entre as existentes, né. E ele vai coexistir com
essas outras formas. Logicamente, uma pessoa, ao pagar por pagamento instantâneo,
vai deixar de fazer esse pagamento por cartão de crédito, por boleto ou em dinheiro. Então ele vai entrar com uma participação nesses meios de
pagamento, mas a briga maior vai ser um dinheiro em papel, em espécie. Porque o
pagamento instantâneo ele tem uma particularidade, ele é muito
parecido de dinheiro no papel. Você vai no caixa, passa o dinheiro e tá resolvido. O cartão tem uma compensação, é com 30 dias, é com dois dias. O TED, foi um TED, tem
que comprovar, tem ver no financeiro. O boleto, ele nem sempre é instantâneo. Aliás, ele não é
instantâneo. apesar de que há soluções no mercado pode convergir para que o
próprio boleto possa ter soluções parecidas e a liquidação ocorra por pagamento
instantâneo. Isso não é uma solução do Banco Central ou da Febraban, é uma solução do
próprio mercado. Pode-se desenhar produtos parecidos, mas o grande impacto é para o dinheiro em espécie. De certa forma,
isso é muito bom porque diminui o trânsito financeiro de dinheiro em
espécie é bom para o país. Você consegue rastrear essas transações de uma forma
melhor, isso traz ética nos negócios, traz um maior controle. O mercado vai ter, aí,
uma redução de tarifas, porque o pagamento instantâneo, a proposta do BC realmente
é tornar o mercado mais dinâmico, tornar as coisas mais ágeis e mais baratas. Então,
até as outras formas de pagamento vão se reinventar e vão se reinventar mais
baratas. [Danilo] Vai ser simples, vai ser fácil, vai ser barata. Como o próprio Evanil disse. Existem várias outras, não serão extintas. Mas, cabe a nós, né,
usuários, pagadores e recebedores do Brasil decidir qual nós vamos optar para fazer esse pagamento. E, por que não o pagamento instantâneo? [Evelin] E, olha só. Além da praticidade e da
agilidade, quais outras vantagens que a gente pode citar aqui, sobre o pagamento
instantâneo? [Túlio] Além de tudo que a gente falou, de ser rápido, do dinheiro cair na hora, nessa ordem de pagamento, né, do pagador para o recebedor, a gente pode
embutir ali informações extras, que vai servir para fazer automatização entre
sistemas. Por exemplo, eu posso emitir uma ordem e, ali dentro, já enviar um
parâmetro que poderia ser o número da nota fiscal. E isso vai servir para que o
outro lado faça conciliações de forma automática. Então, a gente pode dizer que do
outro lado vai ter menos pessoas para fazer um trabalho manual, que a gente
consegue parametrizar junto com esse pagamento que ele tá recebendo. Vamos imaginar
que a gente está no restaurante e, agora, eu vou pagar a conta. Eu poderia, na ordem
de pagamento via PIX, inserir ali dentro o número da mesa onde a gente está sentado. E, com isso, o caixa vai receber aquele dinheiro, vai ver que sou eu que
estou pagando, referente à mesa 10. E, com isso, ele vai dar baixa na nossa
comanda e a saída está liberada. Além da ordem de pagamento ser imediata, o fundo
cair do outro lado imediatamente, a gente pode vir ali agregando informações que
podem servir para diversas automações. [Evelin] Agora, aproveitando inclusive a presença
do Evanil aqui, com a gente, né, eu gostaria de saber como a Gerencianet vai incorporar o pagamento instantâneo em sua plataforma. Conta pra gente! [Evanil] Nós sempre
tratamos assunto com muita motivação, com muita vontade de fazer o melhor. Quando a
gente participou das primeiras conversas com o Bacen, nós trouxemos isso, nos reunimos
por dias, até mais tarde do expediente aqui, falando para nós
respondermos os formulários de forma assertiva, com a vontade de colaborar.
Nós vimos ali, que era uma oportunidade de nós, não só construímos uma solução interna
interessante mas, nós também poderíamos participar de uma construção de uma nova
forma de pagamento para os brasileiros, né. Então nós vimos isso com muita
motivação e fizemos isso de forma com muito carinho, com muito cuidado. Nós
acompanhamos a evolução, nós tivemos em Brasília por algumas vezes, entendendo como
funcionaria, trabalhamos de nosso lado em uma solução de pagamento instantâneo
dentro da nossa plataforma. Hoje, os nossos clientes já conseguem fazer
pagamentos instantâneos entre eles. E a solução já está preparada, já está
desenhada para que, assim quando a gente tiver os novos passos, né, do Banco Central e a
gente for aprendendo como isso funciona. Até novembro, nós temos esse prazo. O Banco Central
está soltando novas versões novos pontos de avanço. Estamos também
trabalhando esses novos pontos. E, a ideia é que, em novembro, os nossos clientes vão
conseguir transacionar entre qualquer instituição, a partir da nossa solução de
pagamentos instantâneos. [Evelin] Gente, então, eu gostaria de agradecer vocês pela presença, aqui. Apesar de vê-los todos os dias, né, pelos corredores aqui, da
Gerencianet. Estar aqui é uma outra dinâmica, né, foi uma outra “vibe”, uma outra
experiência. Muito obrigada pela presença de cada um de vocês nesse bate-papo, né,
que a gente falou sobre um assunto que está agitando aí, o mercado de pagamentos. E, para vocês, que estão aí nos assistindo, se você ficou com alguma dúvida, comenta
aqui embaixo para gente. Porque, quem sabe se os meus colegas aqui aceitarem, não
rola uma outra roda de conversa dessa, tá bom? Então é isso, muito obrigada. Assista outros conteúdos, interaja com a gente, porque a especialista em boletos agora, também é especialista em pagamentos instantâneos, né. Até mais,
tchauzinho!

Você vai gostar também:

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade