Por que o preço de tudo só aumenta? | SejaUmaPessoaMelhor

Tempo de leitura: 5 min

Escrito por Equipe Micro Credito RS
em maio 14, 2021

Uma das coisas mais estranhas da vida relacionadas
à economia é a inflação: o preço das coisas sempre está aumentando. Tanto os nossos salários quanto os preços
do passado eram surpreendentemente diferentes do que eles são hoje. Lembro que quando era pequeno eu conseguia,
com R$1, comprar um bom sorvete. Hoje, não se consegue comprar nem um picolé
com esse valor. A mesma coisa aconteceu com o tão famoso
Kinder Ovo, que já chegou a custar 50 centavos e que hoje custa no mínimo 12 vezes mais. Vocês lembram que salário mínimo no ano
2000 era de R$151? E o que, pra mim, o mais impactante é olhar
folhetos antigos, como esse aqui: a unidade do pão já custou 5 centavos e 500g de café
já custou R$2,60. Incrível, não? Mas por que a inflação acontece? Quais são as causas? E existem basicamente 4 motivos. O primeiro motivo é por conta da DIMINUIÇÃO
DA OFERTA, que gera REPASSES DO CUSTO DE PRODUÇÃO, que acontece principalmente pelo aumento no
preço das matérias primas básicas e no preço do combustível. Esses recursos são finitos, então, quanto
mais pessoas usando o mesmo recurso ao redor do mundo, mais caro ficarão tais recursos. Além disso, como essas comodities são atreladas
ao dólar, se nossa moeda se desvalorizar, naturalmente os preços ficarão mais caros. Sem falar no aumento dos salários e de imóveis,
que também jogam o custo de produção para cima. As empresas podem segurar esse aumento de
custos por um tempo, mas chega um momento que elas precisam repassar esse aumento para
os consumidores, que pagarão um valor maior pelos mesmos bens. …
O segundo motivo é devido ao AUMENTO DA DEMANDA que é quando o número de pessoas querendo
o mesmo produto aumenta, e como quem oferta o produto não consegue aumentar a produção
rapidamente, acontece um aumento dos preços. Um exemplo típico é dos alimentos chamados
sazonais: frutas, verduras, legumes e o próprio leite tem sua produção bem variada durante
o ano, normalmente baixando a oferta no inverno. Se a demanda por tais produtos permanece a
mesma, ou se até aumenta, é inevitável que os preços subam. …
E falando em aumentar a demanda, vamos para o terceiro motivo, que é A QUEDA DAS TAXAS
DE JUROS. Se as taxas de juros ficam muito baixas, fica
mais barato pegar um empréstimo para comprar um carro novo ou a nossa casa dos sonhos. Mas se muitas pessoas começarem a fazer o
mesmo, e se a produção não aumentar, voltaremos ao nosso segundo motivo, que é o aumento
da demanda, que aumentará o preço desses bens. A QUEDA DOS IMPOSTOS também tem suas consequências,
mas como nunca vimos isso acontecer nesse país, deixaremos isso para daqui a algumas
décadas. …
E ainda falta o quarto motivo, que é A INJEÇÃO DE DINHEIRO NA ECONOMIA PELOS GOVERNOS. Assim, as pessoas terão mais dinheiro para
gastar, e quando muita gente quer comprar coisas, mas poucas pessoas têm para vender,
voltamos novamente ao nosso segundo motivo. Aumentará a demanda por tais produtos ou
serviços, que aumentará os preços. Os governos mundo afora muitas vezes buscam
estimular a economia por meio dessa ferramenta, seja literalmente imprimindo mais notas e
as colocando em circulação de alguma forma, ou aumentando a dívida do governo, ou dando
abertura à bancos para que eles façam mais empréstimos. Em todos esses casos, a quantidade de dinheiro
em circulação aumenta, MAS se nada mais for feito, isso com o tempo vai diminuir o
valor de cada nota, porque teremos mais dinheiro para comprar a mesma quantidade de produtos,
ou seja, os preços só serão puxados para cima. Ou seja, no longo prazo, criar novo dinheiro
não enriquece a população, já que você não criou nada a mais do que já criava. Para que a população realmente enriqueça,
um aumento da produtividade também precisaria acontecer na mesma medida, então apenas injetar
dinheiro na economia é uma medida arriscada, mas que está sendo tomada pelos governos. No passado recente isso deu certo, mas até
quando isso continuará dando certo, ninguém sabe. Mas então, por que a inflação pode se tornar
um problema? Quando ouvimos sobre inflação, sempre ouvimos
um valor: a inflação subiu, o IPCA foi de 3% nesse ano, o IGP-m foi de 5% esse mês. Mas o que isso quer dizer é que na média
o valor subiu essa porcentagem. Algumas empresas tentam aumentar o salário
de todos os funcionários baseados nessa informação, e pensam que o problema foi resolvido, mas
não: existe um grande problema, e é que NEM TUDO AUMENTA DE PREÇO NA MESMA VELOCIDADE
E NA MESMA TAXA DE CRESCIMENTO, e isso cria uma instabilidade, já que alguns grupos podem
ser muito prejudicados em detrimento de outros. Vamos voltar ao folheto aqui. Uma pessoa que no ano 2000 ganhava um salário
mínimo, comprava 1 pão por dia, que daria R$1,50 por mês e que era 1% do seu salário. Agora hoje, supondo que o pão custe R$0,60,
essa mesma quantidade de pães representa 1,7% do seu salário, ou seja, o preço do
pão subiu mais que o salário mínimo. Se a mesma coisa acontecer com outros produtos
básicos, como o arroz, o feijão e o macarrão, isso se torna extremamente complicado, porque
é a população mais carente quem vai sofrer mais (o elo mais fraco). …
Outro grande problema da inflação é com aquele DINHEIRO QUE GUARDAMOS. Se você manter todas as suas economias embaixo
do colchão e esperar algumas décadas, aquele dinheiro que daria pra você comprar uma mansão,
só servirá para você comprar um terreno, e olhe lá ainda. E o colchão não é o único lugar onde é
péssimo deixar seu dinheiro. Na poupança de seu banco também não irá
agregar muito, já que a inflação fica maior do que o rendimento, fazendo com que o valor
do seu dinheiro também caia. Ou seja, inflação alta é ruim para quem
economiza, é ruim para quem guarda dinheiro para o longo prazo. Não é a toa que o brasileiro, em geral,
tem enormes dificuldades para pensar no longo prazo, fomos ensinados pelos nossos pais,
que passaram por períodos de inflações terríveis, que chegou a 50% ao mês. No fim das contas, a inflação é o reflexo
da instabilidade da vida. Preços aumentam porque não conseguimos entender
completamente toda a complexidade da economia. Há sempre algo que não foi previsto, algo
dando errado ao redor do mundo. Pode ser uma pandemia mundial ou um período
de seca interminável, ou qualquer outra coisa, mas há sempre coisas fora do nosso controle
e que nos afetam. Muitas pessoas escolhem colocar a culpa em
alguém ou em algum fator como a causa única da inflação, eu já prefiro encarar a inflação
como encaro o clima: Precisamos nos precaver contra as secas ou contra os tornados, mas
precisamos lidar tanto com aquele sol lindo quanto com a tempestade de verão. Precisamos buscar ser profissionais cada vez
melhores, e também o de investir com consciência. Buscar fazer a nossa parte para que a produtividade
global aumente, o que é, em última instância, nossa maior arma contra a inflação. Um grande abraço e SejaUmaPessoaMelhor.

Poderá ver o vídeo no youtube Aqui

Você vai gostar também:

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade