Presidente Bolsonaro na Entrega de Títulos de Propriedade Rural no assentamento Santa Mônica (MS)

Tempo de leitura: 38 min

Escrito por Equipe Micro Credito RS
em maio 14, 2021

Olá, muito bom dia pra você. Famílias do Assentamento Santa Mônica, no município de Terenos, no Mato Grosso do Sul, recebem hoje os títulos fundiários do Governo Federal. Devem ser entregues a agricultores familiares do assentamento, trezentos e sete títulos de domínio de terra. Em todo o estado, são mil cento e vinte e oito. E a entrega simbólica, será feita lá em Mato Grosso do Sul, para onde vamos, ao vivo, acompanhar a cerimônia, que conta com a presença do presidente Jair Bolsonaro. ver. Bom dia a todos Primeiramente, gostaria de cumprimentar todos os agricultores da agricultura familiar do distrito Campo Verde, em nome da Maria, presidente da COPLAF. Meus cumprimentos aos vereadores de Terenos, em nome da nossa vereadora Lucília. Quero cumprimentar os prefeitos aqui presentes, em nome do meu amigo e prefeito Valdir Júnior, prefeito de Nioaque, presidente da Somasu Comprimento os deputados estaduais, em nome do nosso deputado onde está. Coronel Davi, coronel Davi que está ali representando toda a assembleia. Agradeço a presença do nosso deputado, nosso deputado federal Beto Pereira e cumprimento toda a bancada federal, ele que foi prefeito de Terenos quando a criação do nosso assentamento Santa Mônica. Meus cumprimentos a nossa ministra Tereza Cristina. mulher tererense, a qual nos orgulhamos muito e que nunca deixou de olhar pro nosso município Excelentíssimo senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. É com grande satisfação que o recebemos em nosso município, seja muito bem-vindo. Senhoras e senhores, hoje é um dia de festa para todos nós tererenses, em especial para a comunidade aqui do Assentamento Santa Mônica, que recebe o título definitivo de posse de propriedades. Este ato simboliza a realização de um sonho das famílias que tiram da terra o seu sustento e ajudam no desenvolvimento do nosso município. Teremos, tem a sua base econômica no agronegócios e teremos, é uma das cidades do estado que mais possuem assentamentos. que aqui vivem, produzem alimentos que abastecem em muitos centros consumidores, inclusive a nossa capital, Campo Grande. Mas para que esse mas para que o trabalho desses agricultores e agricultoras chegue até nossa mesa, senhor presidente, é necessário apoio e compromisso com o campo. Hoje, estamos dando um passo importante. Para essas famílias ter a posse definitiva da terra, significa, acima de tudo, a concretização de um sonho de muitos anos. Glória a Deus. é preciso dar todas as condições para que esses agricultores continuem nas suas propriedades. É preciso ter estradas em boas condições, apoiar a comercialização, garantir assistência técnica e acesso a serviços básicos, como saúde e educação. A Prefeitura de Terenos está fazendo sua parte nesse sentido, com o apoio do Governador do Estado istamus apoiando o cooperativismo investindo em logística, saúde e educação no campo, também vamos aprovar em parceria com a Câmara de Vereadores uma lei que isenta o ITBI para a primeira matrícula de lotes oriundos de assentamentos de reforma agrária. Independente do seu tamanho. Acreditamos que só a união de esforços é capaz de mudar a realidade de quem vive e trabalha no campo. Agradecemos a sua presença, senhor presidente. Lembrando que a primeira vez que um presidente visita, de fato, o nosso município. Agradeço a atenção especial que o Governo Federal tem dado para Terenos e que continue olhando por todas as famílias assentadas em terrenos em Mato Grosso do Sul. Pois é, das mãos desses homens e mulheres que saem os alimentos que todos os dias chegam até a nossa mesa. Muito obrigado a todos. senhoras e senhores com a palavra o presidente da caixa Pedro Guimarães. E aí? Eh, bom dia pra vocês todos. É uma grande felicidade, nós já falamos com alguns de vocês, eu fico muito feliz, realmente, de estar aqui eh e a Caixa Econômica Federal, no governo do presidente Bolsonaro, faz história. Quando nós assumimos, fazia três anos que o banco não tinha um balanço, que que significa isso em português normal? Ninguém acredita no que tava escrito ali naquele balanço. Por quê? Por causa das maluquices do passado. Quando se emprestava pra empresas que não pagavam. roubo. Vamos falar a verdade. ou seja, antes, ao invés de emprestar pra vocês, emprestava pra empresa grande, que não pagava. Verdade. Revertia, ao invés do banco ser o banco do povo, ele era o banco de poucas empresas, que não pagavam. O que que a gente fez? Duas empresas só tomaram emprestado da Caixa, trinta bilhões de reais, trinta bilhões de reais. E uma delas não pagou. Neste governo, ao invés de duas empresas pegarem trinta bilhões de reais, elas não podem pegar nem mais zero, não tem mais crédito pra grande empresa. E nós transferimos esse dinheiro, esses trinta bilhões de reais, para trezentas e cinquenta mil empresas. Ou seja, cada empresa pega, na média, porque são trezentos e cinquenta, trinta e cinco bi, cem mil reais. E qual o racional disso? Quando se quinze bilhões de reais numa empresa, o potencial de corrupção é grande, que é um por cento em cima de quinze bilhões de reais, são cento e cinquenta milhões de reais. E muita gente chega e fala, pô, por esse dinheiro, talvez eu vá pra cadeia. Quando você empresta cem mil reais, um por cento disso é mil reais, por mil reais, talvez eu não vá pra cadeia. Logo quando entramos, o balanço não valia, porque tinha uma coisa chamada como se fosse uma rasura. A auditoria falava, não confio nesse balanço, porque de vez em quando vem a Polícia Federal, Ministério Público. Então, não vale. O que nós fizemos foi, esquece isso, trocamos os primeiros, um mês, cento e cinco das cento e vinte principais executivos. E não eram eles os problemas, a questão é simples, tem que ser um banco técnico, um aonde o presidente do banco que foi escolhido pelo Presidente da República e pelo ministro Paulo Guedes, possa fazer as coisas acontecerem. Quando nós fizemos isso, não por acaso, o banco teve o maior lucro da sua história, no primeiro ano do governo Bolsonaro, apesar dos vários balanços não valerem, se você fingir assumisse que valesse, nós tivemos mais lucro do que nos oito anos do governo Fernando Henrique, mais os oito anos do o Lula. Por quê? Porque nós passamos a emprestar para as pessoas que pagavam E não para empresas que usavam do seu poder pra não precisar pagar. Hoje, é o banco da matemática e o banco de todos os brasileiros. isso tem a ver com algumas questões, né? Eu, eu, às vezes, me emociono, o Presidente fica meio bravo comigo, mas eu sou meio emocionado, sou bravo e emocionado. Que que significa isso? Meu pai morreu de AIDS, minha mãe de câncer de pulmão, quando eles faleceram eh eu vivi a minha vida inteira de cheque especial e várias vezes achei que ia perder minha casa. Então, eu tinha um apartamento que eles deixaram pra gente, era do BNH, que por um acaso hoje a Caixa Econômica Federal. Então, quando eu tive a oportunidade de assumir a Caixa, depois de ter estudado muitos anos, com o Brasil me pagando, porque eu tinha uma bolsa de estudos, então, o que eu tô fazendo aqui, é obrigação minha, porque eu tive a ajuda de vocês ou dos pais de vocês quando pagavam impostos. Então, eu não tô fazendo caridade, né? Eu tô fazendo a minha obrigação, Eu fui ajudado e eu quero crer que eu vou ajudar. O que que a gente faz? A gente, no momento da pandemia no passado, a Caixa nunca emprestou tanto. Nós ajudamos a ter um milhão e meio de empregos, por quê? Porque quando todas as questões da pandemia, muito intensas, nós continuamos a trabalhar fazendo o pagamento do auxílio em vinte dias, a Caixa pagou cinquenta milhões de pessoas, sendo que trinta e oito milhões deles, eu tenho certeza que vários estão aqui, nunca tiveram um apoio do Governo Federal. A gente não sabia quem eles eram e nós conseguimos descobrir. E esses trinta e oito milhões de brasileiros, hoje, tem conta em banco e podem pegar dinheiro na Caixa. Então, nós vamos anunciar hoje duas coisas importantes. A primeira, é que, pela primeira vez, em cento e sessenta anos, lembra que a Caixa emprestava pros grandes. Nós faremos parte e numa conversa do Presidente da República e da ministra Tereza Cristina, do Plano Safra, ou seja, a Caixa que era conhecida como o banco da habitação, continuará como o banco da habitação, mas passar AC também, o Banco da Agricultura. De maneira forte. E aí é uma coisa que eu falo pra vocês, não há nada que a Caixa faça que não seja grande e nós vamos ter, pelo menos, vinte por cento. Agora, em ficando aqui mais cinco anos, eu faço uma promessa pra vocês, presidente, a gente vai ser o maior banco agro do Brasil. Me dá cinco anos que cês vão ver. Se preparem. E por quê? Porque a gente vai emprestar, em especial, pra quem nunca nunca teve dinheiro, da mesma maneira que nós fizemos com os microempresários, que na hora do vamos ver da crise, ninguém prestava. juros nenhum, é o que se chama PRONAMP, a Caixa foi de longe o banco que emprestou mais pra quem não tinha. Então, aqui no PRONAF, o que eu eu estou falando pra vocês, é que nós nunca emprestamos, levava a multa do Banco Central, mas não emprestava. Agora, o nosso crédito agrícola, o foco do nosso crédito agrícola, está em duas linhas, no PRONAF, pra quem não tem crédito e acredito que Ajude muito a vocês. e no com o pra que a gente possa construir silos pra empresários médios, porque eu estava conversando aqui, dado a falta de chuva, vai ter uma questão no milho e tava conversando sobre a soja, o pessoal falou, não, Pedro, a soja, a gente já vendeu. Não precisa, necessariamente. Por quê? Porque se você tiver um silo pra estocar, você pode guardar mais três meses, seis meses e aí, você não precisa vender ao mesmo tempo porque quando você vende ao mesmo tempo, você vende necessariamente pior. Ou seja, quais são os dois focos da Caixa serão? Nós já emprestamos dez bi no agronegócio. O pequeno produtor e o produtor médio que queira investir mais, que é colocando um horizonte de dez ou quinze anos. O nosso foco não vai ser e não é, simplesmente, pra próxima safra. Aí, tem muito banco que faz. O da Caixa sempre em poder ajudar e receber durante cinco, dez, quinze anos, porque este é o foco do banco social, olhar lá na frente, porque o nosso, a nossa grande aposta é que as pessoas com menos dinheiro, possam ao longo do tempo crescer e continuar sendo sócio, eh, cliente da Caixa, isso vai ajudar a todos. Então, primeiro ponto é, a Caixa vai fazer parte do plano Safra, pela primeira vez, a a ministra sabe qual o tamanho do nosso pedido, deve ser o segundo maior, ano que vem a gente vai fazer o maior pedido, não tenho dúvida nenhuma, mas antes ela já sabe. Mas antes a gente queria provar que pode. Nós já estamos abrindo vinte e uma agências só pro agro, a Caixa está abrindo setenta e seis agências no Brasil, contratando sete mil e setecentas pessoas, três agências no estado do Mato Grosso do Sul, só pro agro e o que a gente tem falado aqui é que em a Caixa, tendo possibilidade de participar do FCO, do fundo do centro-oeste, nós vamos abrir pelo menos, mais cinquenta agências só no agro. Então, vai passar a ter agência da Caixa Econômica Federal mesmo em cidades de três ou quatro mil habitantes, que só são rentáveis prum banco, se ele tiver uma operação, no caso do centro-oeste, do agronegócio. Então, esses são realidades. De novo, quando a Caixa começou no governo Bolsonaro, emprestava dois bilhões de reais. Era o que tava no balanço, no comecinho de janeiro. Hoje, nós temos dez bilhões, ou seja, a Caixa cresceu cinco vezes. Mas é pouco. Nada que a Caixa faça a gente pode ter menos de vinte por cento do mercado. Então, qualquer coisa abaixo de cinquenta bilhões de reais no agro, é um número que não vai fazer com que a Caixa Econômica esteja satisfeita. Então, esse é o primeiro ponto, que não é uma promessa, é uma realidade. E o segundo é exatamente porque nós tamos tendo lucros recordes e tivemos na nessa semana, o maior lucro da história da Caixa Econômica Federal, no primeiro trimestre foi agora. Nunca se ganhou tanto. O que que a gente fez? Um anúncio, há dois dias atrás com o Presidente, do maior patrocínio de manutenção de florestas e rios do mundo. Nós faremos duzentos milhões de reais para preservar nascentes e uma delas está aqui perto, que é o Rio Taquari, nós vamos fazer um investimento milionário faremos isso plantando árvores e como eu estava falando, nós vamos fazer um plano de longo prazo. Também não tem nada de ficar fazendo negócio de três em seis meses e depois parar. E olha só, pra finalizar, quando nós assumimos, doze estados, eu acredito que o Mato Grosso do Sul não eram deles, tinham patrocínio de clube de futebol, eram só vinte e dois clubes. A piscina do Flamengo tem o nome do meu pai, eu nadei vinte anos e sou sócio Laureado. O primeiro clube que a gente cortou o patrocínio, foi o Flamengo e naquele ano de dois mil e dizenovi o Flamengo ganhou tudo praticamente, foi o melhor ano desde o Zico, o que demonstra algo simples, clube de futebol não precisa da Caixa Econômica Federal, quem que precisa? A manutenção de florestas e o crédito no PRONAF. Então, podem contar com a gente. Muito obrigado. Senhoras e senhores, neste momento o Prefeito Municipal de Itaquiraí, Thales Henrique Tomazelli, o superintendente do INCRA em Mato Grosso do Sul, Augusto O presidente do Incra, Geraldo Melo Filho e a Ministra de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, assinam o termo de cooperação com o municípios do programa titular Brasil Estamos ao vivo acompanhando a cerimônia de entrega de títulos fundiários a famílias assentadas no município de Terenos no Mato Grosso do Sul. A entrega será simbólica a algumas dessas famílias e será feita pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, também pelo INCRA e o presidente Jair Bolsonaro. Neste momento aí na cerimônia, acabaram de assinar um termo de cooperação com esses municípios da região do programa títu a ministra de estado da agricultura, pecuária e abastecimento Tereza Cristina. Bom dia minha gente de Terenos. Tá fraco, hein? Aqui a gente toma guaraná cedo e fala mais forte. Bom dia. Então, tá bom. Bom, quero presidente, o senhor não sabe a minha satisfação de tá com esses produtores aqui de Terenos, desses assentamentos, onde eu aprendi a gostar e respeitar destes pequenos produtores, presidente. Eu conheço essa gente aqui há vinte anos e tenho estado junto com vocês, todos esses anos. E agora? Quando o presidente Jair Bolsonaro me convidou, me me deu essa oportunidade de ajudar a agricultura brasileira, eu não pude deixar de pensar em vocês no primeiro momento. Quando o presidente disse, Teresa, nós vamos ter uma única agricultura no nosso país, pequenos, médios e grandes agricultores estarão no mesmo ministério. E vocês não a minha emoção de poder ajudar a todos, mas foi aqui que eu comecei a conhecer a agricultura familiar E agora, eu tenho andado por todo esse país, esse imenso continente que é o nosso país, o Brasil, levando as políticas públicas que o presidente Jair Bolsonaro fez com que a gente pudesse fazer, chegar até vocês. Então, presidente, é uma emoção muito grande. Quero desembargador Carlos Eduardo Contar, cumprimentar também o presidente do TRT do Mato Grosso do Sul e agora eu posso dizer a vocês que o Mato Grosso do Sul tem um ministro lá em Brasília no trabalho. Parabéns Amaury. Quero cumprimentar o secretário Jaime Vechuki, nosso secretário de desenvolvimento econômico, produção e agricultura familiar, que tem feito um belo trabalho aqui no nosso estado. Senador Nelsinho, é um prazer tá aqui com o senhor, com a senadora, com a senadora Soraia Tronik. Quero cumprimentar também o deputado Luiz Ovando, deputado Beto Pereira, coronel Davi deputado estadual, amigo, parceiro, cumprimentar também o secretário especial da comunicação social da presidência da república, coronel André de Souza. É um prazer, coronel, o senhor está aqui conosco hoje, pra assistir essa cerimônia e poder fazer essa comunicação pra todo o Brasil. Presidente, Pedro Guimarães, ele passeia de Salto Alto, se quiser no meu coração, desde que ele comprou a ideia do crédito do PRONAF pra agricultura familiar, que a Caixa Econômica vai entrar pesado, a partir deste ano Quero também aqui cumprimentar o prefeito Henrique, prefeito de Terenos, prefeito, o senhor cuida bem desse povo, tem muita estrada aqui pra arrumar, caminhão pra levar frutas. Cumprimentar também o superintendente da Polícia Federal, delegado Xangri-Van, nosso querido amigo Geraldo Melo, que é o nosso presidente do INCRA, lá em Brasília, e o Augusto é aqui. Olha, eu sei o sofrimento de vocês pra chegar neste dia, de alguns receberem esse título, não pensem que nós tamos satisfeitos com essa entrega não, mas esta entrega que o presidente Jair Bolsonaro me deu a alegria de poder vir aqui entregar pra vocês, é a maior entrega de títulos de todos os últimos quinze anos de Governo federal. Então, hoje, aqui Nós estamos aqui, esses títulos que podem achar que é pouco, mil cento e poucos títulos definitivos, né? E mais dois militantes, títulos provisórios, que são o CCUS, mas vocês tem o compromisso meu e eu vou honrar a política e a prioridade do presidente Jair Bolsonaro, quando pediu que titular no Brasil era a nossa política para os pequenos agricultores brasileiros. Então, presidente, hoje nós acabamos de assinar esse chamado titula Brasil e esse programa nada mais é do que juntar os prefeitos pra nos ajudarem a fazer e dar mais agilidade pra que vocês recebam esses títulos definitivos o mais rapidamente possível. Isso é um programa nacional, mas Mato Grosso do Sul saindo na frente. Nós temos já quarenta e sete, quarenta e oito prefeituras que já aderiram a esse programa. Então, eu espero que Rio Brilhante, Itaquiraí Sidrolândia, aí Itamaraty em Ponta Porã, presidente, que é o maior assentamento do Brasil. E eu hoje, tive a satisfação Então, nós agora vamos caminhar mais rápido. Bom, Rodolfo Nogueira do. Da EMBRATUR, prefeitos e prefeitas que estão aqui, que vieram prestigiar o senhor Presidente, vieram aí dos mais diversos rincões do nosso Mato Grosso do Sul, pra lhe prestigiar. E cumprimentar de maneira muito especial aqueles que vão hoje receber os seus títulos aqui. Serão cinco que receberão por todos os que esses mil cento e vinte e seis eh que receberam depois através aí do INCRA. Ademar da Silva Júnior. Ademar O Ademar cuida da assistência técnica no Governo Federal E hoje, aqui, nós também vamos anunciar, junto em parceria com o Governo do Estado, recursos pra que vocês tenham o título, Pedro vai dar PRONAF e a ANATER e a, e a Agraer, vão fazer os programas de assistência técnica pra que vocês possam produzir, ter renda e ter dignidade, que eu acho que é o que vocês todos que estão aqui hoje, querem. cumprimentar o Celso Martins, nosso superintendente do Ministério da Agricultura, o Costa Neto, nosso diretor, presidente da Conab e eu queria falar, presidente, da Lucília, a Lucília Vem cá, Luci. Vem cá, meu filho. Presidente, essa mulher tem um coração gigante, ela trabalha dioturnamente neste assentamento pra ajudar a todos, às vezes é incompreendida. montou uma pequena cooperativa há uns anos atrás, essas cestas aqui presidente, é produto desta produção que eles fazem através da cooperativa. Então, meus amigos, eu só queria terminar a minha fala aqui, dizendo o seguinte, contem com o nosso governo, contem com o governo do presidente Jair Bolsonaro, né, porque ele tem dado toda a liberdade que esse time comandado por mim, se não der certo, a culpa é minha, não é dele. Nós temos toda a liberdade pra ajudar vocês. A titular, a produzir, a ter crédito, a ter a comercialização, enfim, e ter vida melhor. Então, hoje, aqui, são três mil novecentos e vinte seis títulos do Incra, sendo que mil cento e vinte e oito são títulos definitivos. Vocês, a partir de hoje, esses mil cento e vinte e oito produtores, vocês são independentes, cês podem fazer vocês quiserem, a terra é de vocês E. foi tirado aqui na roça, a gente fala do freio e bridão. Vocês hoje jogaram fora o freio e bridão. Vocês são donos da vida de vocês. Além disso, mil setecentos e catorze contratos de crédito para as famílias assentadas com investimento total de dez milhões seiscentos e dezessete mil e duzentos em créditos pra que vocês possam trabalhar. Desses dez milhões, três vírgula um milhões são em crédito de habitação, cento e vinte e seis habitações serão reformadas ou construídas. Eu sei a dificuldade que vocês têm de ter acesso a crédito. Tem mais gente, é só acessar. Procurem aí os escritórios de planejamento, pra que vocês tenham acesso a esse crédito para habitação. Mais seis milhões, quatrocentos e dez mil investidos, também, com dinheiro do Governo Federal, em recuperação de estradas vicinais. Para os assentamentos, que é o grande problema que a maioria dos assentamentos tem Então, amigos. Hoje é um dia de festa e eu só queria agradecer, um dia de gratidão a tudo que eu aprendi aqui com vocês e que hoje está me possibilitando trabalhar pelo Brasil, pelos pequenos produtores rurais de norte a sul, leste, oeste. Muito obrigado a todos vocês pelo carinho e pelo apoio ao nosso presidente Jair Bolsonaro. Abraço. a seguir procederemos a entrega de títulos de propriedade rural em Mato Grosso do Sul. convidamos a se posicionarem no palco, a ministra de estado da agricultura, pecuária e abastecimento, Tereza Cristina e o presidente da república, Jair Bolsonaro. Neste momento, convidamos para receber o título de sua propriedade rural. A senhora Dilva Terezinha Ângelo e o senhor Dionísio Feltrini. pode chamar? Pode. Pode ir. Você acompanha ao vivo a entrega do primeiro título definitivo de terra, ali no assentamento Santa Mônica, no município de Terenos, Mato Grosso do Sul, onde está o presidente Jair Bolsonaro, junto com a ministra da agricultura, pecuária e abastecimento, Tereza Cristina, lembrando que esses títulos são definitivos para as famílias que vivem ali nos assentamentos da região. Com essa entrega de hoje, são três mil novecentos e vinte e seis documentos de titulação definitivos e emitidos desde dois mil e dezenove lá no estado, em Mato Grosso do Sul. a senhora Rosa Maria Flores da Silva e o senhor Júlio Cristaldo Borges. Mais uma família que vai receber ali o título definitivo, lembrando que esse título, quando registrado em cartório, ele amplia as possibilidades de recursos aos agricultores e também de crescimento da própria produção ali de cada um deles. O título provisório, ele determina que os assentados morem na propriedade, produzam na terra, cumpram as leis fiscais, as leis ambientais, pra, no futuro, obter o título definitivo é isso que está acontecendo agora com esses assentados. OK Mais uma família beneficiada ali na entrega de títulos definitivos, o título de domínio, né? Que são definitivos. No assentamento Santa Mônica, em Terenos, Mato Grosso do Sul. Neste momento, convidamos para receber o crédito fomento mulher. A senhora Noêmia Martins da Silva e o senhor Ademir Jesus Pereira. Senhoras e senhores, com a palavra o Presidente da República, Jair Bolsonaro Amigos de Mato Grosso do Sul, boa tarde. Boa tarde. Eu queria primeiro saber se tem alguém aqui na faixa dos cinquenta e nove anos, aos sessenta e um. Tem alguém aqui? Que por ventura, serviu comigo lá em Ninhoaque? Levanta o braço aí. Não, você é Herculano, você não, você é velho. Vem, vem pra cá, vem pra cá, vem pra cá, vem pra cá. O jovem soldado, vem pra cá, quem serviu comigo aí? Quem serviu comigo em Ninhoak? Dá uma chegadinha rápida aqui. Aê Presidente. É uma recordação realmente que levarei para a minha eternidade. Cheguei segundo tenente em Nioaque, vindo do Rio de Janeiro e depois de ser formado na Academia Militar das Agulhas Negras. Aprendi muito ali Ela é uma outra época Lá a energia elétrica eram oito horas por dia. Não tinha televisão Eu recém casado, aproveitei muito, obviamente. tenho cinco filhos hoje em dia mas é um, uma experiência ímpar. Se bem que eu já fui criado em fazenda, em Eldorado Paulista, onde meu pai plantava, né? Algumas coisas, não de forma comercial mas a gente quebrava milho no braço, a gente plantava de matraca. usava lobo de burro, com balaias pra transportar o produto da roça. Aqui em Nioa plantei. O Herculano deve lembrar, trinta hectares de arroz. Não é fácil. tá chegando em Brasília agora o novo ministro do Tribunal Superior do Trabalho, o Amaury. conheci por telefone, por indicações. Obviamente, a Tereza Cristina me ajudou a apresentar pra ele e ele a mim. E eu falei pra ele, Amaury, eu quero que você me faça mudar o que eu tenho falado há anos, enquanto deputado federal e presidente da república. Não é fácil ser patrão no Brasil Nós queremos igualdade. queremos que as decisões que servem de jurisprudência para os os tribunais estaduais seja realmente aquele justo e não tendendo muito para o lado ou para outro, porque somente assim nós podemos pensar em desenvolvimento Nioaque é uma grande experiência, nunca mais esquecerei meu churrasquinho com mandioca, bem cômodo do ano ir atrás de uma guavira ou nas tardes tomar um tereré. Também No dia do pagamento ir na Casa Roma em Bela Vista, ou lá em Ponta Porã. São record ações. Mato Grosso do Sul faz parte da minha vida. Quis o destino que eu prosseguisse minha carreira militar. Até que viesse candidato a vereador em oitenta e oito. E temos aqui uma vereadora, alguns vereadores também. Onde eu comecei a minha vida. E depois fui pra dentro do parlamento brasileiro. Fiz o que eu achava que era certo. Uma vida realmente difícil pra quem quer fazer a coisa certa. Alguns né? A imprensa, essa imprensa maravilhosa que nós temos aí. Ficou ficou vinte e oito anos e quase quase nada aprovou. Aqui temos alguns deputados federais aqui, é fácil aprovar o projeto lá? Não. Não é fácil não, né? Agora, tão importante quanto aprovar um bom projeto, é deixar que o mal projeto não váva antes. Como nós temos, por exemplo, a liberação da maconha, agora, que tá sendo discutido por uma comissão na Câmara deputados. se dependesse daquela minoria ativa de esquerda. Fernando, né? Teremos hoje ideologia de gênero como uma regra no Brasil e outras coisas absurdas. Vocês sabem do que a gente está falando. Quis o destino que tivesse candidato a Presidente da República. Confesso a vocês. Vim candidato porque não queria mais ser deputado federal. É uma verdade, Eu vou sair, cuidar da minha vida, pegar uma baita duma aposentadoria muito bom, hoje em dia dá trinta mil por mês, mas não a requeri e vou cuidar da minha vida. fiz a minha parte, dever cumprido. Bem, no meio do caminho, como era diferente dos demais, muito diferente, deixar bem claro, A campanha foi crescendo sozinho, depois algumas pessoas chegaram, aconteceu aquela facada, deram azar se Deus quiser, a nossa Polícia Federal vai chegar no final da linha, quem são os mandantes desse crime? e uma demonstração realmente até eu me me surpreendi, né? Eu falei, vou fazer campanha em cima da verdade, Alguém me ligou lá de Resende e me jogou João oito trinta e dois. E eu comecei a andar para o Brasil, escudado nele, O chega em Niwack e fala a verdade, chega em Teresópolis, Prefeito, fala a verdade. Né? Assim foi a minha vida por andando pelo Brasil ao longo de quatro anos. Nos elegemos, da dificuldade, como formar o ministério poxa prefeito de Teresa, é difícil formar uma secretaria do teu município ou não é? O que tem de cara tá enchendo o saco pra ser secretário, não tá no gibi, ou não tem? Gente boa e gente ruim Agora, geralmente, os caras cedem pra maldade geralmente isso não é regra, mas acontece Firmamos posição Buscamos o ministério técnico, em alguns eu quebrei a cara, como o da justiça. o da saúde também ô. o perneta É aquele do protocolo, né? O Vando, fica em casa, costuma morrendo de falta de ar, daí cê procura hospital. Pra ser entubado. É que eu tenho dito, né? Eu não sou médico não. Eu não sou médico, quando tenho problema de estômago, sabe o que que eu tomo? Coca-Cola. Ninguém vem me ver encher o saco, dizer que tem que tomar outra coisa. O bucho é meu. Daí pintou o caso da Cloroquímica nessa coloquina nessa pandemia. Quem é contra é um direito dele. Agora, não vai querer criminalizar quem a use. Eu quando senti o problema chamei o meu médico, tem alguns, né? Pessoal reclama, tem alguns até que façam o que? Eles cuidam da minha saúde, eles acham que é melhor eu vivo do que outro no meu lugar no momento. Esse é o meu médico, e ele falou, ó, cê tá com todos os sintomas. Daê, eu peguei a caixinha do ele falou, ah, vamos esperar um pouquinho mais. Falei, olha, ô bicho, cê quer voltar pra tropa? Ou quer que eu tome Croloquino agora? A saúde é minha, é uma doença que ninguém sabe nada sobre ela, ou sabe, ou Vando? Sim. Ninguém que sabe quase nada sobre ela. No dia seguinte eu tava bom Muita gente tomou isso, tomou agora tem um novo que chegou aí, é chegou outro que não vou falar o nome aqui porque vai ser criminalizado e salvou muitas vidas. Agora se faz uma CPI em Brasília? Prezado prezados desembargador Contato, não é pra apurar propina na vacina, não. disso a imprensa tá com saudades. Daí faz uma CPI com aquela composição que puxa vida pra não falar, puxa, né? Outra coisa. Pra apurar omissões do Governo Federal. mas na hora de convocar governadores, ele é contra E o crapula ainda diz, essa CPI não é pra investigar desvio de recurso. Até porque, pra investigar o em desvio de recurso, pelo que eu sei vai perder tempo. Agora, se for pra alguns estados O assunto aqui não é coloquina, nem covi dezenove. Mas eu tô vendo todos vocês preocupados com ela. Tem uma passagem bíblica, pessoal, não sou pastor também, não apesar de meu nome ser Messias. que diz lá em Provérbios Se te mostrares frouxo no dia da angústia, sua força é pequena. Nós temos que enfrentar os problemas. vá a imprensa essa que nós conhecemos, falar que eu tô esnobando as vida, eu já perdi parente pra Ecoville, perdi amigos e duvido quem não tenha perdido. Mas se vocês do campo tivesse ficado em casa, a exemplo do PSOL engravatado das cidades, as cidades teriam sucumbido. Que tem um velho ditado que não é meu que diz o seguinte se as cidades forem destruídas e os campos preservados, estas ressurgirão, mas ao contrário, se as cidades foram preservadas e o campo destruídos, essas sucumbirão. Verdade. Nós devemos a vocês, primeiro a Deus, depois a vocês, a nossa vida, a agricultura familiar, esses títulos, tamo entregando hoje em dia, grande parte do que vocês produzem, é pro consumo interno nosso. E precisamos disso, Tereza Cristina. Eu tenho conversado mito com a Tereza Cristina a questão de aumento dos alimentos. Somos sensíveis e jamais tabelaremos, porque sabemos da consequência disso tudo. Mas nós sabemos que com medidas, como essa tomada pelo Presidente da Caixa, o Pedro Guimarães, pelo Banco do Brasil, que já tradicionalmente age nessa área, agora de forma mais simpática a vocês, que nós trocamos toda, de todo mundo do Banco do Brasil, não é trocar, eu toco todo mundo, tá? O meu governo eu troco todo mundo e não tem troca troca. Deixar bem claro. A gente busca soluções é fácil ser presidente? Não é. Ah, eu entendo que é uma missão de Deus. a minha vida e uma eleição. Quem podia esperar, poxa? Eu. Um cara duro, sem dinheiro, sem partido, sem nada, se eleger, algo de anormal aconteceu no Brasil. Teve a mão, no meu entender, daquele que acredita, sabe qual é? Estamos há dois anos e quatro meses no Governo que eu falei pra todos ministros, vamos tirar o Estado do cangote do povo, vamos facilitar a vida deles. a questão de poucos meses um grupo de empresário teve na minha sala juntamente com o presidente do SPU, é o serviço de patrimônio da União. Acabou entre a a reunião, ele falou, Presidente, pela primeira vez na minha vida, o meu grupo tem frequentado a SPU e não se fala em propina. Daí eu dei uma bronca no Pedro agora, Pedro, tem que ser maluquice não, maluco rasga dinheiro, porra. Aquela cambada que é na caixa, meti a mão no, metia a mão no cofre, pô. Pedrão? Pedrão aprendeu aí. Então, é uma realidade. Fizemos o ministério. Não digo grata surpresa, mas pelo trabalho que tinha na câmara a bancada ruralista, né? Apresentou o nome da Tereza Cristina, eu não pestanejei, assinei na hora a posse dela, eu senti uma empatia naquele momento. essa essa baixinha aqui vai longe. Ela é corredora de maratona. Eu lembro, enquanto podíamos sair do Brasil, né? As nossas viagens pelo mundo árabe, pela Ásia tivemos também nos Estados Unidos como ela preparava o terreno no tocante a sua área, o agro, de modo quando eu chegava, tava tudo pronto, eu apenas tinha o trabalho de assinar e assinava sem ler muitas vezes. Eu lia depois isso vem da confiança e assim está aí no Brasil Não resolvemos todos os problemas, mas o MST broxou. O João Pedro Ester tava reclamando que eu atrapalhei as invasões, que ele acha o direito invadir. Secou? Que que nós fizemos? Acabamos com grana de ONG pra esses picareta, pô. ser não governamental, não tem dinheiro. É tirar a gasolina do carro do cara que não vai andar A questão indígena, nossos irmãos indígenas Começou lá atrás os os parecidos começaram a produzir no Brasil. De Mato Grosso. Depois vieram os agora os cara após. Vamos trazendo índio pro nosso lado. Ele é um ser humano igualzinho a qualquer um de nós. Não tem diferença nenhuma entre nós. e ele quer ter vida própria. Temos um projeto que nasceu no Ministério das Minas e Energia, do Almirante Bento, que torna a terra do índio igualzinho a fazenda de vocês. Ele pode produzir, ele pode garimpar na sua terra ele pode fazer tudo aquilo que o fazendeiro do lado, por ventura, queira fazer. Obviamente, a esquerdalha tá contra. Essas porcaria desses partido aí de de esquerda. Tão contra, porque sempre tiveram o índio como uma propriedade deles. Então, não tivemos demarcação de terra esse ano, ou melhor, ao longo dos meus dois anos e quase dois anos e meio. Assim como não tiver também quilombola Qual a diferença de quem tem uma pele mais escura do que nós? se olharem o mapa do Brasil, o Geraldo pode falar melhor do que eu, vão ver que parece que é mais velho, né? Lembra quando a criança tava com catapora. tá o corpo todo tomado pra escoarmos a nossa safra de acordo com a região que se encontra em Mato Grosso, temos que desbordar até cem quilômetros pra não passar por dentro de uma reserva. Hoje cê pode passar, tem que pagar pedágio, cê não pode asfaltar. e o Governador lá desse Estado, né? Ainda me critica. Quando demarcaram essas terras, ele não falou nada, ficou quietinho. Depois que foi demarcado, complicou a situação. Mas tamos trabalhando. estamos buscando soluções, Como é que pode pessoal? Hoje em dia, vocês não imaginam viver sem energia elétrica, até pediria pra apagar a luz aqui, porque tamo numa crise ideológica muito grande no Brasil, pra economizar energia elétrica. Numa crise ideológica enorme no Brasil mas nós não atravessar uma linha de Manaus pra Boa Vista, chamada União do Tucuruí, porque tem uma reserva indígena no meio do caminho. Já trabalhavam antes, nós estamos agora mais de dois anos trabalhando e não conseguimos impor, botar um ponto final nisso e em consequência, gastamos mais de um bilhão por ano de subsídio para que o povo de Roraima tenha energia elétrica Mas tamos vencendo tudo isso Quando se fala em política É bom, pessoal, quando se alguém compra um carro novo aí, esse carro, bate pino, né? Esse carro não funciona, você não compra esse um outro carro igual aquele na concessionária. Agora, vejam o que acontece em alguns países aqui na América do Sul, o que aconteceu com a Venezuela? O que está acontecendo com a Argentina Queremos isso pra nós? não vai porque se Deus quiser a gente vai aprovar o voto, o voto impresso lá. que o bandido foi posto de liberdade foi tornado elegível, no meu entender, pra ser presidente. na fraude ele só ganha na fraude o ano que vem e eu tenho falado. Se o Congresso Nacional votar e promulgar uma PEC do voto impresso, teremos voto impresso no ano que vem. Eleições Dali pra frente só com o voto impresso. eu respeito as decisões do parlamento brasileiro. Os outros poderes também tem que respeitar. Eu tenho falado pra vocês, né? Muitos cobram de mim que eram decisões rápidas, querem que eu dê um cavalo de Paulo, transatlântico peguei uma, um Brasil arrebentado, ética, moral, economicamente, ainda veio essa desgraça dessa pandemia. vocês sofreram muito também com medidas restritivas sem qualquer comprovação científica ou tem ou Vando? Não existe comprovação científica de locdal, não existe. quase quebraram o Brasil ano passado, pra atingir o Governo. não conseguiram que eu falei que só Deus me tira de lá. Só o ano passado vocês e de vocês se endividaram em quase setecentos bilhões de reais pra atender as questões da pandemia. Só de auxílio emergencial foi o equivalente a dez anos de Bolsa Família. Alguns querem eternamente isso. Vá ver o salário mínimo na Venezuela, acabou de ser reajustado agora. Alguém sabe? Quatro dólares. o Brasil tá fazendo a sua parte Decisões são difíceis, muitas vezes é pro Prefeito, mas é difícil manter o Prefeito, que tem um município pequeno de dez, cinco até dois, até mil habitantes. Imagina um Presidente que tem quase duzentos e vinte milhões de pessoas pela frente. E por vez eu tenho que votar, vetar projeto que vem do congresso, que vem quadrado, um projeto lindo, internet de graça pra todo mundo, eu quero, mas quanto custa isso? Se esse que votar, sei lá, tivesse, nem que tivesse ajudado com o salário dele, não ia dar, pra botar internet por um mês, a gente veta e leva pancada pro lado de cá. Não tem problema. Eu aprendi uma coisa muito cedo na política Eu mandei uma carta, eu tô terminando, tá, pessoal? Eu era, eu era um vereador, quer ver, quer vereador, que levanta o braço aqui. Eu já fui o que vocês foram aqui, tá certo? Não é fácil a vida de vocês também. Naquele tempo, cê pedia emprego por carta, né? Mandava pro empresário, o João da Silva, uma excelente trabalhadora, honesta, competente, enchia a bola do cara, do empresário mandou a carta de volta pra mim e escreveu, se ele é tão bom assim, emprega no teu gabinete. Nunca mais pedir emprego. Quem? Aí veja que o o favor falar da gasolina. A nossa missão né? Políticos, não é arranjar emprego, é ajudar que a iniciativa privada abra a frente de trabalho. Eu só posso criar emprego, o Prefeito também, se abrir concurso público. O Brasil? Terminou dois mil e vinte com mais empregos formais que dois mil e dezenove. Esse ano estamos chegando na casa de setecentos mil novos empregos. Mas os informais, que são quase quarenta milhões, ainda não voltaram ao mercado de trabalho. Estão sofrendo e muito. Perderam tudo ou quase tudo. e eu sei disso, porque eu vou na casa do povo. Não adianta a imprensa ficar de palhaçada aí, tava sem máscara, tava, juntou aglomeração, foi na casa dos mais humildes, eu continuo indo à casa de todo mundo. Como nas comunidades de Brasília, pedi pra uma senhora, pode abrir a geladeira, tinha um chuchu lá dentro. Uma outra senhora era manicure, verba três mil. Hoje, ganho zero. Até quando isso vai prevalecer sem qualquer comprovação científica. Temos que enfrentar a realidade. Lamento os mortos. Já perdi parente Nós temos que enfrentar esses problemas. Gasolina. Tem uma emenda à constituição. Não é gasolina. É diesel também, é álcool também. a construção, temos uma tem uma emenda da construção de dois mil e um, fala que os valores dos impostos tem que ser fixado, o valor fixo pra todo o Brasil. o Federal tá fixado. Agora quando cê vai? No ICMS? Não. E acredito que todos os estados faziam isso? Façam isso? Acredito? Não. Ele pega, por exemplo, na ponta da areia, vamos supor, cinco reais no litro da gasolina. O Estado não tem um valor fixo tem um percentual, ele bota trinta por cento em cima dos cinco reais, e cobra um e cinquenta no litro da gasolina. Isso tem bitributação em cima disso, mandei o projeto pro essa. Sabe? Fui avisado que seria derrotado. Daí seguramos o projeto. Falei com Arthur Lira. Pra negociar com o parlamento não um valor fixo pra ICMS em todo o Brasil. Mas que cada estado coloque o valor que ele achar que é justo a título de ICMS. Se Mato Grosso do Sul for dois reais o litro da gasolina e São Paulo for três, o cara vai botar a gasolina aqui, mas o que não pode é o pessoal me culpar pelo preço da gasolina. zerei, por exemplo, todos os impostos do gás de cozinha. Whoo! Estamos trabalhando com novo preço da Petrobras, como diminuir o bojão de gás de treze quilo, lá na origem, que hoje tá em quarenta e dois reais. Dá pra diminuir. Mas como nós zeramos por dois meses, o PIS COFINS do diesel, o que que muitos governadores fizeram? Aumentaram ICMS. Não adiantou de porra nenhuma, eu diminuí o ICMS. Agora o que, o que que nós todos precisamos? É nos conscientizar do que tá acontecendo, não apenas criticar, saber da realidade para o futuro Governador de Mato Grosso do Sul, não vou falar bem, nem mal da Azambuja, nada. Mas, futuro Governador, por ocasião da plataforma que ele vai apresentar, vocês levam em conta isso, pra votar ou não na no João ou na Maria. E assim, nós vamos mudando o Brasil. E concluindo, né? Faltam duas coisas aqui pra trata quando se fala eleições de vinte e dois Eleições vinte e dois, quem se eleger Presidente da República em vinte e dois vai indicar em vinte e três dois ministros para o Supremo Tribunal Federal. De acordo com o perfil de quem chegar lá, nós receberemos o perfil de quem vai ser indicado para o Supremo Tribunal Federal. Então, a responsabilidade é muito grande, está nas mãos de cada um. Vamos agora pro finalmente aqui. Meu pai teve a casa própria, depois de trinta anos de casado. Sete filho no lombo. Meu pai era bom, hein? Daquele tempo não tinha viagem não, tá, pessoal? Hoje é moleza. fazer gracinha, é moleza. Vi a satisfação dele Eu já era tenente do exército. Não poderia ajudá-lo. Não ganhava bem como tenente do exército. Conseguiu sua casa própria e vi a felicidade dele e da minha mãe. Quando se fala em título de propriedade aqui no campo, é a mesma coisa. Muitos desses humildes que vieram aqui na frente eram obrigados muitas vezes entrar no ônibus invadir uma terra com o MST. Não eram todos muitos. Vai voltar Vou, vou te contratar pra porta-voz aí. Então, a satisfação que a gente vê nessas pessoas trabalha Tereza Cristina do Geraldo, do Incra, que tem a satisfação de atender, se eu não me engano, Teresa, ao longo desses últimos dois anos, nós entregamos mais título que os vinte anos de governo nos antecederam Como a Teresa disse, isso não é, não é favor isso é missão nossa. é ajudar o próximo E também costumo dizer, quando cada um se conscientizar que um dia ele vai morrer e se não enterrar vai feder, ele começa a agir de maneira diferente aqui na terra. Não existe satisfação maior do que ser recebido por esse povo que tá aqui. Eu marquei um gol no final do ano, na Vila Belmiro, pessoal deve ter visto. muitos jogaram na Vila Belmiro, poucos fizeram o gol lá, eu fiz o gol. Não tinha torcida, mas eu vibrei como se fosse o Neymar que é meu ídolo, fazendo gol na Copa do Mundo. E aqui, quando a gente faz um bem pro povo e vê o reconhecimento isso não tem preço. não é vocês que tão comigo não, eu é que estou com vocês. amanhã eu estarei juntamente com a Tereza Cristina, não sei se ela vai montar no, lá no, numa égua comigo lá pra chegar até o local do evento, ela vai no outro cavalo, não sei. Mas estaremos na esplanada amanhã Talvez até de forma inacreditável não avisar eu compareça a um café da manhã com a galera lá na Esplanada. Não existe satisfação maior do que chegar em qualquer local e ser bem recebido, isso não tem preço. e pode ter certeza não mediremos esforços pra melhorar a vida de cada cidadão brasileiro. Então, essas pessoas que receberam o título hoje, parabéns a vocês, fora, alguns falaram que não acreditavam nesse momento. Verdade. Agora, Teresa, assina um ato pra que os prefeitos possam colaborar nessa titularização. Isso é excepcional. Não queremos nós entregarmos. É que o prefeito entregue. E eu tenho a certeza que prefeito do PT não vai entregar nada. que eles querem manter no cabresto da população. Mas meus senhores, minhas senhoras, uma satisfação estar aqui, tô muito feliz Talvez agora posse em Terenos perguntei aqui, quem serviu o ninho aqui comigo, pô. Não, não, não, não, quem serviu o nhoque comigo. Cadê? Só, só o só o não, cadê o Portela? Cadê o Portela? Cadê o o Portela? Vem cá Portela, vem cá. Foi meu soldado recruta em New Acre. me ajudou na plantação de arroz. Se não fosse ele, o prejuízo seria maior. mas as amizades começam dessa maneira. Eu falei pra ele, vai fazer um TAF agora, o teste de aptidão física. Eu falei que ele pode sair correndo, não pode ir rolando, não tem problema não. Mas meus senhores, minhas senhoras, uma satisfação estar aqui, um prazer muito grande. do coração, faça o que for possível por vocês conte comigo Eu só quero uma coisa de vocês, Que vocês Como eu mostrei na minha mão, lá em dois mil e dezoito. com aquele pessoal da TV Globo que tava escrito, Deus, pátria, família. Que vocês se escolhem nisso, tenham fé, acredite no seu país. e ame a sua família. Muito obrigado a todos. Senhoras e senhores, está encerrada esta cerimônia. Você assistiu ao vivo a cerimônia de entrega de títulos fundiários à famílias do assentamento Santa Mônica, no município de Terenos, no Mato Grosso do Sul. Durante o evento, foi assinado o termo de cooperação com municípios do programa titula Brasil, programa de adesão das prefeituras para promover o assentamento rural. Segundo o presidente da caixa, Pedro Guimarães, o banco está abrindo mais de setenta agências em todo o Brasil, direcionadas para o atendimento do agronegócio. Ele disse, ainda, que os dois focos do banco atualmente são no pequeno e no médio produtor rural. Já a ministra da agricultura, Tereza Cristina, disse que o Governo está fazendo a maior entrega de títulos de terra dos últimos quinze anos, não só os trezentos e sete, lá do assentamento em Terenos, mas os mil cento e vinte e oito títulos de posse definitiva em todo o estado de Mato Grosso do Sul. E o presidente Jair Bolsonaro, encerrou o evento, entre outras coisas, reforçando a importância do campo e da agricultura familiar para o sustento do país. essas e outras informações você confere nas nossas redes sociais. Continue agora com a programação da TV Brasil. Uma ótima tarde pra você e até a próxima. Tchau, tchau.

Poderá ver o vídeo no youtube Aqui

Você vai gostar também:

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade