Dezembro vai, janeiro vem, e chega com uma
paradas inconvenientes. Vem justamente para recordar o que? O ano começou! Fala galera! Aqui é o… o… o… Eu sou o Danilo Guedine e antes de iniciarmos
esse vídeo deixe o seu LIKE, inscreva-se neste canal e habilite o sininho de notificação. IPTU, IPVA, material escolar, entre outras. E, sempre fica aquele questionamento:
“Pago à vista ou parcelo?” Tanto faz, pois isso vai depender da sua situação
financeira no momento. O IPVA, imposto de propriedade de veículos
automotores, como a maioria já sabe é um imposto estadual com o objetivo de arrecadar
dinheiro com a propriedade dos automóveis. Independente de qual tipo de veículo for. Ele chega para você em duas modalidades,
para pagamento a vista (com desconto) ou parcelado (sem desconto) e hoje muitos estados aceitam
até o cartão de crédito para o pagamento deste imposto. O valor do IPVA varia de estado para estado. Esse imposto tem como principal índice de
ajuste o tempo de fabricação do veículo, já que isso influencia diretamente no valor
venal dele. E esse tempo de uso é descontado do imposto
ano a ano.

Já o IPTU, imposto predial e territorial
urbano, é um imposto municipal e tem como objetivo arrecadar dinheiro para a prefeitura
com a propriedade dos imóveis. Ele varia de cidade para cidade, de acordo
com a localização do imóvel e também o tipo de imóvel. Seja um apartamento residencial, um prédio
comercial. O principal índice de ajuste do IPTU é o
valor venal do seu imóvel ou terreno, e cada prefeitura também pode utilizar de um índice
referencial, sendo o principal deles o IPCA, índice de preços ao consumidor amplo, a
famosa INFLAÇÃO. O IPTU também pode ser pago a vista ou parcelado. Algumas prefeituras aceitam parcelas em até
12X. Mas o questionamento que fica na cabeça da
maioria das pessoas é: “Pagar à vista essas contas e se livrar delas
de uma vez só ou parcelado?” No caso do IPVA, cada estado tem as suas regras. Porém a primeira pergunta que você tem que
se fazer é 1) Quanto de desconto você consegue pagando
a vista? E, principalmente, a depender do tipo de veículo
que você tem, e qual estado (UF) você está? Esse valor pode ser muito elevado. Logo, pagando a vista esse dinheiro vai comprometer
todo o seu orçamento? Esta é a primeiro pergunta que você tem
que fazer pois se o pagamento a vista levar toda a sua reserva de emergência e que você
deverá recompor nos próximos meses. Logo, o pagamento parcelado é a melhor opção. Pois, assim você não compromete possíveis
dívidas que possam surgir ou qualquer eventualidade que ocorra nesses meses o qual você está
recompondo a sua reserva de emergência. Entretanto, se esse dinheiro já fora reservado
para este fim e não vai comprometer muito o seu orçamento, normalmente o desconto concedido
é muito maior do que aquele que você consegue investindo o seu dinheiro numa carteira de
renda fixa. Faça essa conta, e chegando a essa conclusão
vai fundo, pague a vista e livre-se logo desta dívida. 2) No caso do IPTU o raciocínio é o mesmo,
com um porém, normalmente o desconto concedido pelas prefeituras não é tão expressivo
assim para o pagamento a vista. Então, novamente é preciso fazer as contas. O que rende mais, uma carteira de investimentos
conservadora em ativos de renda fixa ou o desconto concedido pela sua prefeitura? Aquele que valer mais a pena você deve optar! Então, faça suas contas, planeje seu orçamento
para o ano e quite suas dívidas com sabedoria. Dezembro vai, janeiro vem e chega com uma
paradas inconvenientes. Vem justamente para recordar o que? O ano começou! Fala galera! Aqui o …. Eu sou o Danilo Guedine e antes
de iniciarmos esse vídeo deixe o seu LIKE, inscreva-se neste canal e habilite o sininho
de notificação. IPTU, IPVA, material escolar, entre outras.

Resumo da Matéria:

COMO PAGAR O IPVA 2021?

E, sempre fica aquele questionamento:
“Pago à vista ou parcelo?” Tanto faz, pois isso vai depender da sua situação
financeira no momento. O IPVA, imposto de propriedade de veículos
automotores, como a maioria já sabe é um imposto estadual com o objetivo de arrecadar
dinheiro com a propriedade dos automóveis. Independente de qual tipo de veículo for. Ele chega para você em duas modalidades,
para pagamento a vista (com desconto) ou parcelado (sem desconto) e hoje muitos estados aceitam
até o cartão de crédito para o pagamento deste imposto. O valor do IPVA varia de estado para estado. Esse imposto tem como principal índice de
ajuste o tempo de fabricação do veículo, já que isso influencia diretamente no valor
venal dele. E esse tempo de uso é descontado do imposto
ano a no. Já o IPTU, imposto predial e territorial
urbano, é um imposto municipal e tem como objetivo arrecadar dinheiro para a prefeitura
com a propriedade dos imóveis. Ele varia de cidade para cidade, de acordo
com a localização do imóvel e também o tipo de imóvel. Seja um apartamento residencial, um prédio
comercial. O principal índice de ajuste do IPTU é o
valor venal do seu imóvel ou terreno, e cada prefeitura também pode utilizar de um índice
referencial, sendo o principal deles o IPCA, índice de preços ao consumidor amplo, a
famosa inflação. O IPTU também pode ser pago a vista ou parcelado. Algumas prefeituras aceitam parcelas em até
12X. Mas o questionamento que fica na cabeça da
maioria das pessoas é: “Pagar à vista essas contas e se livrar delas
de uma vez só ou parcelado?” No caso do IPVA, cada estado tem as suas regras. Porém a primeira pergunta que você tem que
se fazer é 1)
Quanto de desconto você consegue pagando a vista? E, principalmente, a depender do tipo de veículo
que você tem, e qual estado (UF) você está? Esse valor pode ser muito elevado. Logo, pagando a vista esse dinheiro vai comprometer
todo o seu orçamento? Esta é a primeiro pergunta que você tem
que fazer pois se o pagamento a vista levar toda a sua reserva de emergência e que você
deverá recompor nos próximos meses. Logo, o pagamento parcelado é a melhor opção. Pois, assim você não compromete possíveis
dívidas que possam surgir ou qualquer eventualidade que ocorra nesses meses o qual você está
recompondo a sua reserva de emergência. Entretanto, se esse dinheiro já fora reservado
para este fim e não vai comprometer muito o seu orçamento, normalmente o desconto concedido
é muito maior do que aquele que você consegue investindo o seu dinheiro numa carteira de
renda fixa. Faça essa conta, e chegando a essa conclusão
vai fundo, pague a vista e livre-se logo desta dívida. No caso do IPTU o raciocínio é o mesmo,
com um porém, normalmente o desconto concedido pelas prefeituras não é tão expressivo
assim para o pagamento a vista. Então, novamente é preciso fazer as contas. O que rende mais, uma carteira de investimentos
conservadora em ativos de renda fixa ou o desconto concedido pela sua prefeitura? Aquele que valer mais a pena você deve optar! Então, faça suas contas, planeje seu orçamento
para o ano e quite suas dívidas com sabedoria. Para os moradores do estado de São Paulo,
fica aqui a cereja do bolo: carros com mais de 20 anos da data de fabricação estão
isentos do IPVA. E, você pode usar os recursos acumulados
com a Nota Fiscal Paulista para quitar a totalidade do IPVA, e ainda, carros elétricos ou a gás
tem desconto no IPVA, como um incentivo por utilizarem energias renováveis. Se quiser saber mais sobre este assunto, deixe
aqui seus comentários que eu mesmo vou esclarecer todas as dúvidas para você. Se ainda não deixou o seu LIKE, deixe-o agora! Inscreva-se neste canal e habilite aquele
sininho de notificações. Lembre-se, o caminho para riqueza é você
quem faz! Até o próximo passo para a prosperidade.

Poderá ver o vídeo no youtube Aqui